terça-feira, 17 de novembro de 2015

SINTSEPANSA presente na V Jornada do Trabalho Decente e na VI Marcha dos Servidores Municipais

Participando da Marcha





Participando da palestra com Senador Pimentel


A Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce). organiza tradicionalmente há seis anos a Marcha dos Servidores Municipais. A edição de 2015 aconteceu na manhã do dia  (11/11) e reunião cerca de quatro mil trabalhadores. Entre eles, servidores públicos, movimentos sociais e outras categorias profissionais.
A atividade teve como tema “Vire o jogo! É hora de justiça fiscal, desenvolvimento e investimento público” e contagiou a população do Centro de Fortaleza, com uma programação diversa, que contou com protestos contra a lógica injusta e predatória do sistema tributário brasileiro, assim como apresentou alternativas de financiamento sustentável dos serviços públicos, enfrentando as desigualdades fiscais impostas aos cidadãos.
O ato é uma expressão pública da organização dos funcionários das cidades do Ceará, que vieram de mais de 140 municípios para a Capital. O evento teve caráter internacional, ao reunir, além do Brasil, sindicalistas de outros quatro países: Guatemala, Chile, Paraguai e Argentina.
Representantes de 15 estados brasileiros também marcaram presença. Eles atenderam ao chamado da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT). A entidade nacional lançou, na Marcha, a Campanha Salarial Unificada 2016 dos trabalhadores municipais.
Várias bandeiras e faixas deixaram a celebração ainda mais bonita. Durante a marcha, o trio elétrico, que levava a mensagem para a população, destacou a situação dos servidores de Várzea Alegre e do Crato, que compareceram com as caravanas de trabalhadores em greve.
Servidores de Caucaia e Maracanaú se destacaram no número de pessoas, tendo em vista a paralisação organizada nas cidades de adesão à passeata da Fetamce.
A Marcha foi encerrada em frente à Prefeitura de Fortaleza, onde o prefeito Roberto Cláudio recebeu as propostas da Plataforma Estadual pela Justiça Fiscal, Desenvolvimento Local e Investimento Público.


CAMPANHA UNIFICADA

A ação realizada em fortaleza será repercutida em todo o país. A pauta da campanha aborda dez itens dispostos em uma plataforma a ser trabalhada pelos 842 sindicatos de base da confetam/cut, tanto junto aos prefeitos quanto à sociedade:


- Piso Salarial e Planos De Carreira
- Reforma Política e Tributária
- Regulamentação da Convenção 151 da Oit
- Combate à Corrupção
- Democratização dos Meios de Comunicação
- Fim do Fator Previdenciário
- Ganho Real de Salários
- Igualdade de Oportunidades
- Transparência e Acesso À Informação
- Mais Concursos e Fim Da Terceirização
 
Assembleia Legislativa do Ceara
Participando de Audiência Pública na Assembleia Legislativa do Ceara

Assembleia Legislativa do Ceara


E já nos dias 12 e 13 de novembro aconteceu a V Jornada do 

Trabalho Decente

Panorama do Desenvolvimento e da Justiça Fiscal no Brasil e na América Latina foi o tema discutido na primeira tarde de debates da Jornada do Trabalho Decente. A mesa contou com a participação do representante do Instituto Justiça Fiscal, Dão Real Pereira dos Santos, e da União Internacional de Trabalhadores de Organismos de Controle Público, Andrea Riquelme. Os palestrantes tentaram desmistificar a ideia de que pagar impostos é ruim. Sem a cobrança de tributos, afirmaram, seria impossível, por exemplo, reduzir as desigualdades, fomentar o desenvolvimento e também pagar os salários dos servidores. O problema, disseram, não são os impostos, mas sim a injustiça fiscal.
Os palestrantes defenderam uma reforma tributária urgente no Brasil, mas diante da resistência do Congresso Nacional em discutir qualquer pauta que questione privilégios das elites, a saída, a longo prazo, é investir na educação fiscal.
Logo depois, a discussão foi sobre alternativas de financiamento do serviço público. Sobre o assunto, falaram Alexandre Cialdine, do Observatório de Finanças Públicas, e Rita Bezerra, do Instituto de Desenvolvimento Institucional das Cidades. Segundo o economista Alexandre, a organização tributária é determinante para o desenvolvimento dos municípios.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por interagir com o nosso Blog !